domingo, 18 de novembro de 2012

Canibais - David Coimbra




Devo confessar que nunca fui fã do David Coimbra como jornalista. O pessoal aqui do sul com certeza o conhece, mas para quem não é daqui, explico: ele é um jornalista da área esportiva muito prestigiado. Perdoem-me os fãs dele, mas a verdade é que eu estava com os dois pés atrás antes de começar a ler esse livro. E devo dizer...

QUE BOM QUE ME ENGANEI!

O David romancista em nada lembra o David jornalista. O livro é baseado em fatos reais, mas o autor teve que criar toques fictícios para complementar a história e dar-lhe um molde melhor. E o resultado ficou simplesmente fantástico. É uma daquelas histórias que não dá pra largar depois de começar a leitura!

O livro narra a história do açougueiro Ramos e de sua mulher, a sedutora Catarina Palsen. Juntos, ambos assassinaram dezenas de pessoas na Porto Alegre do século XIX para fabricar um tipo de linguiça – linguiça feita de carne humana! – que tornou-se um verdadeiro sucesso na cidade, transformando os habitantes porto-alegrenses em insconscientes canibais.

O livro, apesar de não ser muito comprido, é extremamente viciante. Para quem é gaúcho de Porto Alegre e ama essa cidade maravilhosa, a história ganha um gostinho a mais, um toque apaixonante que só quem é daqui sente. Conversei com outras pessoas que leram o livro e o sentimento é o mesmo: é impossível não sentir-se mais um habitante da Porto Alegre do século passado, passeando por suas ruelas estreitas e encantadoras. Ah, perdoem-me se pareço melosa demais... Mas é esse o sentimento que a narrativa nos inspira, ainda mais para quem é daqui e conhece os encantos de Porto Alegre. Dá vontade de ter uma máquina do tempo, voltar para aquela época, conviver com aquelas pessoas – só que sem provar a linguiça, claro!

A narrativa é rápida, flue muito bem e te prende, te deixa ansioso pelos próximos acontecimentos. O trabalho de pesquisa feito pelo autor foi árduo – ele fez diversas entrevistas com o historiador Décio Freitas, que é uma das maiores referências nesse assunto. Com ele, David Coimbra reuniu importantes fatos históricos da época que ajudam a dar uma credibilidade ainda maior a sua obra.

“Os Crimes da Rua do Arvoredo”, como são conhecidos hoje em dia, ainda são um capítulo oculto e pouco conhecido da história gaúcha e porto-alegrense. Eu mesma não conhecia essa história verídica até ler este livro. Portanto, é uma obra recomendadíssima, tanto por ser uma história real, tanto por ser uma surpresa e tanto (diferente de qualquer coisa já escrita pelo David Coimbra) e por ser muito bem escrito, com toques de muito humor, ironia, sensualidade na medida certa e o melhor de tudo: terror, o que não poderia faltar numa história de canibais, é claro!

Leitura recomendada – e imperdível!

Um comentário:

  1. Oi!!
    Confesso que este não é muito o meu estilo de leitura, mas eu gostei demais desta resenha. É boa demais.
    Vou procurar este livro para ler.

    Beijos!

    ResponderExcluir