sexta-feira, 25 de maio de 2012

Vida Dura - Claudia Tajes



Olá pessoal! Sei que tenho estado ausente. Vida corrida, estudos, vestibular, gripe pegando forte aqui... Mas cá estou para atualizar o blog com leituras bem recentes, ou seja, saindo do forno pra vocês!

Há algumas semanas atrás, conclui a leitura do último livro da Claudia Tajes que restava para eu ler: “Vida Dura”. Sei que pode parecer meio clichê, mas agora que já li todos os livros da autora, posso dizer que já li todos os livros de um determinado autor. E para não ficar um buraco aqui, decidi fazer resenha sobre este também, já que há resenha dos outros livros dela por aqui.


Como disse uma moça em uma resenha no skoob sobre este livro, se este for o primeiro livro que você for ler da Claudinha, não o faça, porque ela tem livros melhores que esse e caso inicie com este, pode ficar desanimado a ler os outros. O que é uma lástima, porque ela tem livros realmente legais que merecem ser lidos.

Este livro em especial fala de Leonel de Moura Brizola Coelho – apesar da semelhança no nome, não fala sobre o famoso político gaúcho – que, ao não ter mais o que fazer da vida, decide virar doador de sêmen.

Eu achei o livro bom, bonzinho e só. A abordagem sobre a personalidade da personagem e os motivos que o levaram aquilo é boa; a autora conseguiu criar uma história muito bem construída, com um bom aprofundamento das personagens; há certas passagens do livro simplesmente hilárias, outras que podem ser constrangedoras para o pessoal com mais pudores. É um livro bom, não acrescenta absolutamente nada, mas é uma leitura leve e descompromissada que pode entreter e distrair, te ajudar a fugir um pouco das leituras pesadas, da rotina habitual de leitura.

Sem falar que, ao ler esse livro, você pode refletir: “e eu que pensava que minha vida estava ruim...”. Mesmo que seja de mentirinha, às vezes é bom ver que tem alguém em situação pior. #malvadasemcoração.

Leitura recomendada para quem gosta de Claudia Tajes ou quer se distrair um pouco.

Um comentário:

  1. Oi, amiguinha, gostei mais da resenha do que você desse livro. Mas como a autora tem outros trabalhos elogiados por você, vou procurá-los.

    Sabia que há uma personagem em As Flores do Ruanda com o seu nome? Mas se escreve assim: Anne-Marie, e ao todo, no livro, a personagem se chama Anne-Marie Kenyama. Não estranhe, é ruandês.

    ResponderExcluir