quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Bate papo com o autor: Graciela Mayrink


Graciela Mayrink (Rio de Janeiro, 19 de agosto de 1975) é uma escritora brasileira formada em agronomia pela Universidade Federal de Viçosa. Considera-se metade carioca e metade mineira, sendo assim que não é uma surpresa que vemos a cidade de Viçosa no enredo de “Até Eu Te Encontrar”, que é seu romance de estréia. Conversei com a autora e ela revela detalhes bem legais sobre si mesma e o que pretende para o futuro. Confere aí!


A Última Canafístula:
Graciela, você é formada em agronomia. Você já chegou a exercer a profissão ou algo relacionado a ela? Conhecemos vários escritores formados em diversas áreas como Direito (John Grisham e Marian Keyes) e Jornalismo (Sophie Kinsella) que simplesmente abandonaram a carreira para se dedicar a literatura. É o seu caso?

Graciela Mayrink: Não exerci. Logo que me formei, fui fazer mestrado em Fitopatologia (Doenças de Plantas), que foi algo que me consumiu bastante. Antes de terminar o mestrado, comecei um site de automobilismo com minha irmã e, como ele estava dando certo, assim que defendi minha tese resolvi me dedicar a ele. Neste meio tempo, escrevia muito e minha irmã começou a me incentivar a publicar e eu resolvi arriscar. Na verdade não larguei a carreira de agrônoma por causa da literatura, porque nem cheguei a começá-la. Digamos que larguei a carreira de aprendiz de jornalista (risos), mas o período do site foi muito bom para aprender a lidar com internet, divulgação, mídia e marketing.

A Última Canafístula:
“Até eu te Encontrar” é seu romance de estréia. Você pretende continuar no mundo da literatura e lançar um novo livro futuramente? Ou não? Se sim, pode adiantar alguma coisinha para nós?

Graciela Mayrink: Sim, vou continuar. É uma realização poder viver no meio da literatura, escrever e ver meu texto chegando a pessoas no Brasil todo. O retorno de Até Eu Te Encontrar está sendo muito bom, bem melhor do que eu esperava, e isto me incentiva a continuar. Desde o início esta era a ideia, apenas quis ver como ia ser a repercussão, provavelmente se fosse péssima eu pensaria em desistir. Eu já tenho meu segundo livro pronto porque terminei Até Eu Te Encontrar em 2009 e até ser publicado fui escrevendo. Agora estou trabalhando no terceiro. O que posso adiantar é que segue o mesmo estilo do primeiro, romance com muito diálogo, mas desta vez sem nada de sobrenatural. Só não quero falar nada por enquanto porque estou negociando com algumas editoras e ainda não tenho contrato assinado para a publicação dele.


A Última Canafístula: De onde veio a inspiração para escrever seu primeiro livro? Você busca ou usa alguma técnica para ganhar inspiração ou ela vem naturalmente?

Graciela Mayrink:
Ela simplesmente vem. Não tenho técnicas para pensar em histórias, se eu fico tentando pensar em alguma, não vem nada na cabeça, então deixo vir naturalmente. Quando surge uma ideia, eu fico trabalhando na minha cabeça até ela amadurecer e virar algo bom para por no papel, mas só consigo sentar para escrever depois de definir o que vai acontecer e ter o final todo planejado. Com o primeiro livro foi assim, eu só sabia que queria uma história que se passasse em Viçosa, na universidade de lá. Depois de planejar isso, foi fácil começar a desenvolver personagens e acontecimentos.

A Última Canafístula: Você já recebeu diversos elogios graças a sua primeira obra, mas já recebeu alguma critica (construtiva ou negativa)? Que impacto ela teve sobre você? Como você reagiu?

Graciela Mayrink: Já, claro! Nem todo mundo gosta do meu livro (risos). Algumas críticas eu percebo que não vão me acrescentar em nada e tento apagar da minha cabeça. Não gosto de ficar remoendo algo negativo que uma pessoa falou se vejo que aquilo não vai me ajudar. Mas as críticas construtivas sempre são boas, elas servem para me fazer melhorar. Se você acha que não precisa de críticas, que não tem nada a melhorar, então está seguindo um caminho perigoso. Todo mundo sempre tem algo a melhorar. É óbvio que não é bom ser criticada, mas tento tirar algum proveito quando acontece. Se é uma crítica por algo que eu fiz propositalmente, entro em contato com a pessoa e explico porque eu fiz aquilo no livro, para ela tentar entender também.

A Última Canafístula: O que a Graciela gosta de fazer nas horas vagas? Além de escrever, você faz ou gosta de fazer algo diferenciado, tocar algum instrumento, algum hobby?

Graciela Mayrink: Nossa, eu adoraria saber tocar algo. Quando era adolescente comecei a aprender violão, fiquei só um mês na aula, não conseguia tirar som nenhum. Sou uma negação para música, não tenho talento nenhum. Espero que para a literatura seja um pouco diferente. Quando não estou escrevendo, gosto de ler, leio muito, leio de tudo. Adoro ir ao cinema, encontrar amigos, sair para comer (amo comer porcarias) ou ficar em casa assistindo alguns seriados que sou viciada, principalmente Supernatural. Não faço nada de mais, sou uma pessoa normal.

A Última Canafístula: Para finalizar, gostaria de deixar algum recado para os seguidores e leitores do blog? Algum recadinho para os seus fãs e para aqueles que estão conhecendo a escritora Graciela Mayrink? Sinta-se à vontade e muito obrigada por nos conceder sua atenção. Desejo-te tudo de bom na sua carreira como escritora!

Graciela Mayrink: Quero agradecer o espaço que o blog A Última Canafístula tem me dado, desde o primeiro contato. E também agradecer todas as mensagens carinhosas que tenho recebido dos leitores, isso me ajuda a continuar neste caminho difícil que é a literatura brasileira. É muito bom saber que meu livro mexeu com uma pessoa, fez com que ela se apaixonasse pelo meu texto. Isso vale mais que qualquer coisa. E espero que quem ainda não leu meu livro goste dele, quando ler. E se tiver alguma crítica, pode me escrever sem problemas.

Gostou da entrevista? Dá uma olhadinha aí embaixo!


Compre “Até Eu Te Encontrar”, clique aqui.

Siga a autora no twitter, clique aqui.

Torne-se fã da autora no skoob, clique aqui.

Confira o site da autora, clique aqui.

Veja a página do livro “Até Eu Te Encontrar” no skoob, clique aqui.

Fiquem ligados que em breve haverá mais surpresas ligadas à Graciela Mayrink aqui no blog! Até a próxima!

3 comentários:

  1. Parabéns pela entrevista Anne! Estou ansiosa para ler o livro da Graciela Mayrink, Até Eu Te Encontrar! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, a entrevista ficou ótima!

    att,
    http://just-livros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. ¡Felicidades para la entrevistada y para la entrevistadora!

    ResponderExcluir